Instituições de ensino, como saber se o ambiente é acessível a todos?

Mover_post_acessibilidade hospitais__blog
Sete fatores essenciais para acessibilidade em hospitais e clínicas
21/01/2020
Mover_post_institucoes de ensino__blog

Apesar de ser exigência de lei, nem todas as escolas e universidades são adaptadas a diversidade

Neste mês saíram as notas do Exame Nacional do Ensino Médio, o ENEM, e com elas uma nova oportunidade de entrar nas universidades. Mas como funciona a adaptação e acessibilidade em ambientes escolares? Só passar no vestibular basta, ou é mais difícil de encontrar instituições realmente adaptadas para todas as pessoas?

Para aumentar a diversidade nas universidades, existe a Lei Brasileira de Inclusão (LBI), efetiva desde 2016. No entanto, nem todos os centros educacionais estão adaptados para todos. A acessibilidade deve estar presentes em cada passo para a vida acadêmica, desde o vestibular, a inscrição para o curso e então as aulas no semestre.

Leia também: Sete fatores essenciais para acessibilidade em hospitais e clínicas

Em algumas instituições como a Universidade LaSalle, o processo de adaptação do local começou antes mesmo da lei ser posta a vigor. Obras no centro de ensino e reformas iniciaram em 2013.

“Adaptamos locais de circulação, desde acessos principais e entradas, corredores, direcionamentos para salas de aula, para sanitários. Acessos aos balcões de atendimento, fraldários nos banheiros femininos e masculinos, além de banheiros universais” Comenta Maria Luiza Feistaur, assessora de projetos de obras da UniLasallle. “Queremos que a instituição onde todos sejam acolhidos, sem preconceitos”.

A instituição é um exemplo entre as universidades, com máquinas de transcrição do conteúdo, presencial ou EAD, para textos em braille.

Escolas de Educação Básica e Fundamental

Acesso à educação é um direito de todos, independentemente da idade, região ou circunstâncias. Cabe à escola garantir bem estar físico e mental para seus alunos, além de ter um ambiente que acolha a todos.

Leia também: Construções acessíveis tem aumento de 15% na valorização do mercado

As diferenças fazem parte da vida diária, e cabe uma integração entre professores, pais e alunos, para que a acessibilidade seja valorizada na escola. Cada integrante da turma é uma parte importante dela, assim como o espaço no grupo para falar sobre preconceitos e práticas que permitam respeito.

A Lei de Inclusão da Pessoa com Deficiência (nº 13.146/2015), descreve a acessibilidade como uma “possibilidade e condição de alcance para utilização, com segurança e autonomia, de espaços, mobiliários, equipamentos urbanos, edificações, transportes, informação e comunicação, inclusive seus sistemas e tecnologias, bem como de outros serviços e instalações abertos ao público, de uso público ou privados de uso coletivo, tanto na zona urbana como na rural, por pessoa com deficiência ou com mobilidade reduzida”.

Para saber mais sobre projetos e adaptações para inclusão, fale com a Mover Acessibilidade clicando aqui.

Open chat